Um parque estadual em Macacos?

Publicado Quinta, 25 Abril 2019 18:35

Paulo André Mendes / Geógrafo e jornalista, colaborador da ArcaAmaserra / www.amaserra.org

Olá, leitor!
Hoje gostaria de falar um pouco sobre a proposta de criação de um parque estadual na nossa região. Isso mesmo: um parque estadual localizado entre o distrito de São Sebastião das Águas Claras (Macacos) e a Estação Ecológica de Fechos, com uma área total de quase 230 hectares, recoberta por mata atlântica, canga, campos e cerrado.

Um sonho que poderá se concretizar, tendo como objetivos o reforço dos corredores ecológicos ao sul de Belo Horizonte, a melhoria da proteção das águas e da cobertura vegetal na região e – talvez o mais urgente de todos – a revitalização turística de Macacos, fortemente atingido pelo temor do rompimento das barragens situadas acima do povoado.

A ampliação da Estação Ecológica de Fechos

A história começa com a proposta de ampliação da Estação Ecológica de Fechos. Cercada por diversas minas de ferro, como Capão Xavier, Tamanduá e Mar Azul, a Estação Ecológica de Fechos tem uma área de 602 hectares. O seu objetivo é proteger a bacia do ribeirão dos Fechos, bem como uma importante cobertura de mata atlântica e de campos. A estação abriga 14 nascentes do manancial que lhe empresta o nome.

No entanto, um trecho da bacia do ribeirão de Fechos se encontra fora da área da Estação Ecológica, tendo sido parcialmente ocupado pelo bairro Jardim Canadá.

O esgoto gerado nessa parte do bairro é bombeado para uma estação de tratamento localizada em outra bacia, mas mesmo assim o ribeirão de Fechos sofre com lançamentos clandestinos de esgoto nas redes de águas pluviais – que seguem diretamente para ele. Essas redes também costumam carregar resíduos de óleos e graxas.
A ampliação de Fechos não altera essa realidade, mas contribui para a preservação de um córrego vizinho, hoje localizado fora de qualquer unidade de conservação: o córrego do Tamanduá.

Juntamente com Fechos, o Córrego do Tamanduá é responsável pelo abastecimento do ribeirão Macacos, um importante afluente do rio das Velhas. A expansão de Fechos implica na proteção das nascentes e das cabeceiras do córrego do Tamanduá.

Ao final, teríamos um aumento na vazão total de água protegida por unidades de conservação em nossa região. Além disso, a ampliação da Estação Ecológica de Fechos também representa a melhoria da sua conexão com as outras áreas protegidas na região: o Parque Estadual da Serra do Rola Moça, os monumentos naturais da Serra da Calçada e da Serra da Moeda, e as reservas particulares do patrimônio natural de Capitão do Mato, Trovões, Rio do Peixe e Andaime.

Mas porque um parque?

A criação de um novo parque estadual, ao invés da simples ampliação da estação, como tem sido cogitado, permitiria agregar um terceiro e importante objetivo: o incentivo ao turismo na região. Isto porque as estações ecológicas não podem ser visitadas, sendo a categoria mais restritiva de unidade de conservação. A figura do parque, ao contrário, permite conciliar a preservação ambiental com a visitação.

Assim sendo, a ARCA tem defendido que um parque estadual seria um importante elemento para a recuperação da economia do povoado de Macacos, baseada no turismo e fortemente atingida pelo temor em relação às barragens da região.

Estudos

A ideia de ampliação da Estação Ecológica de Fechos é fruto de um projeto coordenado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas e pelo Subcomitê de Bacia Hidrográfica Águas da Moeda. O trabalho prevê ações de comunicação e de mobilização social em torno da importância da área.

No âmbito desse projeto já foram promovidos dois fóruns técnicos para o debate da questão. Um terceiro e último fórum está previsto.

Envie a sua mensagem: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Um jornal moderno, com a credibilidade e a leveza no jeito diferente de informar. Notícias, cultura, gastronomia, negócios, eventos e muito mais sobre um dos bairros mais charmosos de BH.

31 3264.0211 | 3286.1181

Edição Digital

Inscreva-se e receba o Jornal Belvedere em formato PDF.

Não mandaremos Spam!